03/03/2021 08:44:38

Orientações sobre a vacina contra a COVID-19

1 - QUEM NÃO PODE SE VACINAR?

De acordo com as bulas das vacinas, as únicas pessoas que não poderão fazer o uso delas são aquelas que já tiveram reações alérgicas, como anafilaxia (reação grave), a algum dos componentes. Essa mesma regra vale para os indivíduos que já receberam a primeira dose e tiveram alergia à vacina. Dessa forma, eles não devem receber a segunda dose.

2 - QUEM PODE SE VACINAR SOMENTE COM AUTORIZAÇÃO DO SEU MÉDICO?

• Se você já teve alergia a outras vacinas ou tem alergia séria a medicamentos, deve, preferencialmente, perguntar ao seu médico se pode se vacinar. A vacinação só costuma estar contraindicada se a alergia foi a um componente comum entre a medicação ou vacina tomada e a composição da vacina contra a COVID-19;

• Se você está grávida ou amamentando, não há contraindicação formal para uso da vacina. Entretanto, não existem estudos suficientes para garantir a segurança da vacinação nesse grupo, apesar dos estudos em animais não demonstrarem riscos ao feto ou à mãe. Procure o seu médico e avalie os riscos e benefícios de se vacinar;

• Se você utiliza anticoagulantes ou tem problemas no sangue que dificultam a coagulação, deve ter um cuidado especial na aplicação para evitar hemorragias. Pergunte ao seu médico se poderá tomar a vacina. Na maioria das vezes, para evitar sangramentos, é recomendada a compressa de gelo no local da aplicação por 5 minutos antes e após a aplicação;

• Se você tem problemas de imunidade (imunodeficiência) ou toma remédios que diminuem a imunidade (imunossupressão), você pode ser vacinado se seu médico autorizar. A única ressalva é que a resposta imunológica pode não ser alcançada, ou seja, a vacina pode não ser tão eficaz como em outros grupos.

3 - QUAIS AS REAÇÕES ADVERSAS?

As reações adversas à vacina contra a COVID-19 são comuns as das vacinas da gripe. São elas: dor no local da injeção, inchaço no local da injeção, vermelhidão no local da injeção, caroço duro no local da injeção, coceira no local da injeção, mancha roxa no local da injeção, infecção no local da entrada da agulha na pele, dor de cabeça, dor nos músculos, diarreia, náusea (enjoo), cansaço e, mais raramente,
febre. A bula da vacina produzida pela Fiocruz relata a possibilidade de sintomas parecidos com um resfriado, como febre, dor no corpo, dor de garganta, coriza, tosse e calafrios.

4 - A VACINA PODE CAUSAR A COVID-19?

Não, a vacina COVID-19 (recombinante) contém apenas partículas virais deficientes em replicação e a vacina adsorvida COVID-19 (inativada) contém o vírus SARS-CoV-2 morto. Por isso, não são capazes de causar a doença.

5 - EM QUANTO TEMPO DEPOIS DE TER TIDO A COVID-19 PODEREI ME VACINAR?

De acordo com o Instituto Butantan, orienta-se aguardar a melhora dos sintomas. A vacina poderá ser aplicada após 7 dias sem sintomas agudos, excetuando-se a perda de olfato e paladar, que podem durar mais tempo.

6 - EU PODEREI TOMAR A VACINA EM CLÍNICAS DE VACINAÇÃO PRIVADAS?

Não. Até o momento, não houve liberação do Ministério da Saúde para a compra de vacinas contra a COVID-19 por empresas privadas.

7 - QUANTO TEMPO DEMORA PARA AS VACINAS FAZEREM EFEITO?

O sistema imune demora, em média, 14 dias após a aplicação da
vacina para produzir anticorpos, mas depende de cada esquema vacinal. No caso das vacinas disponíveis, o esquema vacinal é de duas doses, com intervalo de 2 a 4 semanas entre as duas doses. Assim, a proteção conferida pela vacina ocorre, em média, 14 dias após a segunda dose.

8 - PODEREI VOLTAR A TRABALHAR PRESENCIALMENTE APÓS A VACINA?

A maioria das instituições permitirá o retorno dos profissionais no modo presencial entre 15 a 30 dias após a segunda dose da vacina. Entretanto, cabe aos gestores, ao médico do trabalho da instituição e ao médico assistente do profissional a decisão de retorno ao trabalho, pois esta resolução dependerá de variantes como possibilidade de exposição ao vírus e a presença de fatores de risco. Sendo assim, pergunte ao seu médico e no seu local de trabalho sobre o planejamento do retorno.

9 - POSSO TOMAR DUAS DOSES DE VACINAS DIFERENTES?

Não. Ainda não foram liberados estudos que validem a utilização de duas doses por vacinas diferentes.

10 - PODEREI PARAR DE USAR MÁSCARAS APÓS A VACINAÇÃO?

Não. É imprescindível que sejam mantidas todas as medidas de precaução: uso de máscara, distanciamento social e higienização das mãos. Essas etiquetas sanitárias seguirão importantes, já que a vacina não impede a circulação do Sars-CoV-2. Mesmo protegida dos sintomas, uma pessoa imunizada ainda pode transmitir a infecção. Toda vacina implica em uma redução de transmissão, mas o combate efetivo ao vírus passa pela manutenção dos cuidados básicos até que a quantidade de pessoas vacinadas seja suficientemente grande.

11 - A CAMPERJ ADMINISTRARÁ AS VACINAS DA COVID-19 NOS SEUS ASSOCIADOS?

Como ainda não houve liberação de distribuição de vacinas contra a COVID-19 por empresas privadas, a vacinação contra a COVID-19 está sendo realizada, exclusivamente, pela rede pública.

Cada município tem seu plano de vacinação específico. Consulte os canais informativos de saúde da prefeitura do município que reside ou o posto de saúde mais próximo de sua residência.

Caso haja mudança nessa liberação, a CAMPERJ fará outra nota para orientação dos associados.


Este documento foi elaborado pela Dr.a Lívia Coelho (CRM
52-82433-0), Coordenadora de Programas de Promoção da
Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças da CAMPERJ,
no dia 1º de fevereiro de 2021
.

Atualizações futuras poderão ser necessárias.

Referências:
Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz).
Vacinas contra a COVID-19 [Documento eletrônico]. Disponível em:
https://portal.fiocruz.br/vacinascovid19.
Acesso em 29 janeiro 2021.

Instituto Butantan.
Autorização temporária de uso emergencial da vacina adsorvida
covid-19 (inativada) [Documento eletrônico]. Disponível em: https://
vacinacovid.butantan.gov.br/index.

Acesso em 29 janeiro 2021.